terça-feira, 2 de julho de 2013

Preso bandido mais procurado do Ceará

Foram quase dois anos de buscas e investigações. Mas, na madrugada de ontem chegou ao fim a temporada de fuga do bandido considerado o mais procurado pela Polícia do Ceará.
O traficante de drogas e homicida Márcio Gladson Dias da Silva, conhecido por ´Márcio do Gueto´, foi preso. No começo da madrugada, o bandido acabou cercado por uma equipe de policiais militares do Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) na zona Oeste da Capital).
´Márcio do Gueto´ foi abordado pela patrulha Raio-06, sob o comando do cabo PM Agostinho, no cruzamento da Rua Tulipa com a Travessa Canário, no bairro Jardim Iracema. Ele trafegava em uma moto vermelha, de placa OSN-9209 (CE). Estava na garupa do veículo que era guiado por outro homem. Segundo relato dos PMs, o traficante tentou suborná-los. Primeiro, teria oferecido R$ 18 mil. Em seguida, aumentou sua ´oferta´ para R$ 50 mil para que fosse liberado pelos policiais.
Arma
Os militares recusaram o dinheiro, mas o traficante teria aumentado o suborno, afirmando que entregaria também uma arma de fogo. Os PMs simularam aceitar a arma. Pelo telefone celular, ´Márcio do Gueto´ ligou para um adolescente ordenando que ele levasse até o local de sua prisão um revólver de calibre 38. Quando o menor apareceu com a arma, foi também apreendido.
Os acusados foram levados para o plantão do 7º DP (Pirambu), onde foi lavrado o flagrante. Já o adolescente, acabou sendo transferido para a DCA, por ter sido detido com a arma.
Ainda de madrugada, ´Márcio do Gueto´ foi transferido para a carceragem da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), já que havia contra ele um mandado de prisão. Além disso, circularam boatos de que o bandido seria resgatado por sua quadrilha armada.
Crimes
´Márcio do Gueto´ passou a ser caçado pelas autoridades desde 2011. Acusado de diversos crimes, ele comandava o tráfico de drogas na Favela do Gueto, uma invasão localizada na antiga sede da fábrica de jeans ´Villejack´, na esquina das avenidas Senador Roberto Kennedy e Francisco Sá, na Barra do Ceará.
Por conta da disputa com outros traficantes, ´Márcio do Gueto´, conforme as autoridades, teria ordenado várias execuções sumárias na Barra do Ceará e na comunidade das Goiabeiras, onde, somente no ano passado, nada menos, que 77 pessoas foram assassinadas.
Caçado pela Polícia Militar, pela Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e também pela Delegacia de Narcóticos (Denarc), Márcio ´desapareceu´ do Gueto e foi se esconder no bairro Jardim Iracema, onde, desde o começo deste ano, vêm ocorrendo homicídios misteriosos e cruéis, à exemplo que acontecia na Barra.
Para a Polícia, a presença de Márcio no Jardim Iracema pode ter sido o motivo da eclosão de uma onda de mortes violentas ali e nos bairros vizinhos de Floresta, Álvaro Weyne e Quintino Cunha nos últimos quatro meses, conforme registros da Ciops e da DHPP.
Entre os assassinatos ocorridos na Barra do Ceará no ano passado, e cujas suspeitas recaem sobre o traficante, a chacina registrada na tarde de 14 de abril, nas Goiabeiras, quando foram mortos três jovens, identificados como Ronaldo Vieira da Silva, Valdir Felipe Freitas de Oliveira e Felipe Almeida dos Santos, os dois últimos, menores.
Policiais
Na conta de ´Márcio do Gueto´, há também a suspeita de ele ter ordenado a morte de dois policiais militares. O primeiro, o soldado PM Francisco Evandro Pinto Rodrigues, executado dentro de um bar, na Avenida 20 de Janeiro, na Barra do Ceará, no dia 25 de março do ano passado, juntamente com seu amigo Cleiton Ribeiro da Silva. Neste mesmo episódio, saiu gravemente ferido outro PM, o soldado Claudemir Ribeiro dos Santos, o ´Claudio Pit Bull´, irmão de Cleiton. Mas, seis meses depois, já recuperado das lesões sofridas no atentado, ´Pit Bull´ foi emboscado e fuzilado dentro de um carro no Parque São José.
Vários comparsas de Márcio já foram presos, entre eles, Maycon da Silva Nascimento, o ´Maycozinho´; Leandro Dutra da Cunha, o ´Playboy´; e José Flávio Rodrigues Pereira, o ´Gago da Barra´. Ambos são suspeitos de matar várias pessoas por ordem do chefe do bando.
FERNANDO RIBEIRO
EDITOR DE POLÍCIA

           Fonte: DN 

Nenhum comentário: